GRUPO HORVICRISTO

GRUPO HORVICRISTO
AÇÃO SOCIAL - SEJA UM MANTENEDOR DESTA OBRA. LIGUE (21 9570 6926 - 2616 7622 - 8693 0926 )

Páginas

quinta-feira, 20 de maio de 2010

1ºEncontro de casais

HORVICRISTO convida a todos para o 1ºEncontro de casais

Local E. M. Levi CarneiroDia 17 de julho as 19:30 - valor R$20,00 (O casal)Vagas limitadas !!!!

Maiores info: Simone: 85443351-Mery: 95729044–Ana Paula: 71290942

Você não pode perder esta oportunidade de buscar uma unção especial para o seu casamento!

Realização: HORVICRISTO(Homens resgatando vidas para cristo)

sábado, 1 de maio de 2010

Parceria ajuda famílias que perderam tudo na chuva

Ejesa é a primeira empresa a colaborar para programa de assistência da prefeitura. Desalojados receberão cestas básicas e terão atividades de saúde, lazer e educação

Rio - Uma rede de solidariedade liderada pela prefeitura começa a dar apoio a quem perdeu tudo nas chuvas. O Município lançou ontem o Programa de Assistência às Famílias de Desalojados, que garantirá alimentação, saúde, educação e lazer a vítimas de deslizamentos. A Empresa Jornalística Econômico S/A (Ejesa) é a primeira parceira e arcará com a distribuição de cestas básicas a ex-moradores do Morro dos Prazeres, em Santa Teresa. A Ejesa publica o jornal ‘Brasil Econômico’.

.
Sérgio afirmou que toda ajuda é bem-vinda. Parceria com Ejesa dará cestas a 230 famílias de Santa Teresa Foto: Fernando Souza / Agência O Dia.Na tragédia do início de abril, 30 pessoas morreram na favela, e cerca de 500 casas foram condenadas pela Defesa Civil. A Ejesa entregará, a cada 15 dias, por dois meses, cestas básicas a 230 famílias selecionadas pela Secretaria de Assistência Social. Mais de mil pessoas serão beneficiadas.

“Esperamos que outras empresas sigam o exemplo da Ejesa, que demonstrou ter visão mais ampla da questão social, a partir dos graves problemas que afetaram as famílias mais carentes da cidade”, afirmou o secretário de Assistência Social do Rio, Fernando William.

AJUDA QUE AMENIZA A DOR

“A iniciativa junto à Secretaria de Ação Social destaca a nossa preocupação em participar ativamente da construção de uma sociedade mais digna”, explicou o presidente da Ejesa, José Mascarenhas.

Para o auxiliar de serviços gerais Sérgio Conceição da Silva, 52 anos, toda ajuda é bem-vinda. A casa de sua família foi soterrada. “Essa doação ameniza nossa dor. Graças a Deus, eu, minha mulher, Maria Lúcia, e minha filha, Júlia, de 14 anos, sobrevivemos”, agradeceu Sérgio. O vizinho Nilo Sérgio Rodrigues dos Santos, 48, também se emocionou: “Isso contribui muito para aliviar nosso sofrimento”. Ele perdeu na enxurrada o filho, dois sobrinhos e o cunhado.

Doação faz desalojada que viu o filho morrer voltar a sorrir

Edna da Silva Correa, 60 anos, abriu largo sorriso ao receber a primeira cesta básica. “Na verdade, este é o primeiro sorriso que consigo expressar desde que essa tragédia se abateu sobre nós”, afirmou Edna. Ela estava no hospital com o filho, Vagner, 25, que se recuperava de complicações respiratórias, quando recebeu a notícia de que sua casa fora soterrada. “Meu filho não aguentou o baque e morreu na hora”, lembra, ressaltando que outros sete parentes, entre filhos e netos, “se salvaram por milagre”.

A Prefeitura do Rio mantém o telefone 3973-3800 para falar com empresas interessadas em participar do programa. Outros parceiros, segundo o secretário Fernando Willian, poderão colaborar para suprir necessidades como materiais de construção, ferramentas, agasalhos e roupas de cama.

O Ministério das Cidades vai liberar R$ 150 milhões para estados e municípios atingidos pelas chuvas em todo o país. Os recursos serão usados em melhoria e produção de moradias nos municípios em situação de emergência ou estado de calamidade pública.

Fonte: www.odia.com.br